Estudo do Ipea aponta Indaiatuba como a 2ª cidade menos violenta do país

Município é primeiro na Região Metropolitana de Campinas

Indaiatuba comemora boas notícias na área de Segurança Pública. A cidade subiu de nona para a segunda menos violenta do País. Na RMC (Região Metropolitana de Campinas) o município é o primeiro. O ranking divulgado segunda-feira (5/8) integra o Atlas da Violência – Retrato dos Municípios Brasileiros 2019, elaborado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O estudo analisou 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes em 2017. A base de dados é do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM/MS).

Na lista das cidades menos violentas, Indaiatuba apresenta taxa estimada de homicídios de 3,5 e fica atrás apenas de Jaú, também localizada no Estado de São Paulo, com taxa de 2,7. A terceira colocação ficou com Valinhos, com 4,7; a quarta com Jaraguá do Sul, com 5,5; e a quinta com Brusque, que apresenta taxa de 5,8. Na RMC (Região Metropolitana de Campinas), outros três municípios estão no grupo dos 20 menos violentos: Limeira em oitavo e Americana em nono, ambas com taxa de homicídios de 7,7; e Itatiba em 17º, com taxa de 8,3.

Para o prefeito Nilson Gaspar (MDB), a excelente classificação de Indaiatuba no ranking das cidades menos violentas é resultado do trabalho contínuo da Administração Municipal, que nas duas últimas duas décadas tem focado exclusivamente na qualidade de vida da população. “Em Indaiatuba temos investido continuamente em tecnologia, equipamentos, sistemas de inteligência e treinamento do efetivo da nossa Guarda Civil. O município também trabalha em parceria com as polícias Militar e Civil e essa integração das forças tem ajudado muito a manter bons índices. Estar entre os melhores municípios do país em Segurança, é consequência de muito trabalho e planejamento a longo prazo”, comentou Gaspar.

O levantamento apontou que dos 20 municípios com menores taxas estimadas de homicídio por 100 mil habitantes no Brasil, 14 estão no Estado de São Paulo, três em Santa Catarina e outros três em Minas Gerais. Nesse grupo os indicadores de desenvolvimento humano são mais parecidos com os países desenvolvidos.

Enquanto nos cinco primeiros municípios menos violentos, com mais de 100 mil habitantes, a taxa estimada de homicídios varia entre 2,7 e 5,8, nos municípios mais violentos essa taxa varia de 145,7 a 115,6.

Dos 20 mais violentos, 18 estão no Norte e Nordeste do País. O município mais violento do Brasil, com mais de 100 mil habitantes, é Maracanaú, no Ceará, com taxa de homicídios de 145,7. Em segundo lugar está Altamira, no Pará, com 133,7; seguida de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, com taxa de 131,2 homicídios. De acordo com o estudo, os municípios mais violentos têm 15 vezes mais homicídios relativamente que os menos violentos.

Na avaliação da direção do Ipea, o Atlas da Violência identificou uma heterogeneidade na prevalência da violência letal nos municípios e revelou que há diferenças enormes entre as condições de desenvolvimento humano nos municípios mais e menos violentos.

Na inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO, no Jardim Morada do Sol, nesta terça-fira (6/8), o prefeito Nilson Gaspar (MDB), em entrevista ao Blog da Pimenta, comentou a entrega da unidade e também falou sobre os dados do Ipea. Confira no vídeo!
(Vídeo: Patrícia Lisboa)